Home / Destaques / Reação imediata: Bolsa Educação e pagamento do enquadramento foram temas de reunião na Semge nessa sexta-feira [14]

Reação imediata: Bolsa Educação e pagamento do enquadramento foram temas de reunião na Semge nessa sexta-feira [14]

Mantendo o compromisso de defender os direitos da nossa categoria que foram transformados em demandas reprimidas pela gestão municipal, a diretoria do Sindseps esteve em mais uma reunião da Mesa de Negociações, na Secretaria Municipal de Gestão [Semge]. O encontro na tarde dessa sexta-feira [14] teve a presença de colegas servidores e do representante da Associação dos Agentes de Saúde do Estado da Bahia [AASA].

Vários temas foram tratados durante a reunião e o principal item discutido foi o conteúdo do edital da Bolsa Estudo 2019. Para a diretoria do sindicato, o formato publicado não agradou aos servidores e diverge da proposta definida nas assembleias pautadas com esse assunto. Esse sentimento coletivo foi apresentado pelos diretores aos representantes da Prefeitura para que possam ajustar uma forma que não prejudique a possibilidades de colegas participarem do pleito em condições de lograrem êxito.

Além dessa pauta específica, outros assuntos urgentes foram apontados e que merecem imediato encaminhamento para serem solucionados, como por exemplo, o pagamento do enquadramento aos servidores da Desal. A diretoria do Sindseps relatou que os pedidos foram oficiados à Semge solicitando a quitação dos valores aos colegas daquela empresa pública.

Outro aspecto abordado foi o acordo individual relacionado com as parcelas do enquadramento dos Planos de Cargos [Planão e Saúde]. Diante da situação de bloqueio dos pagamentos, a diretoria do sindicato buscou junto à Semge para retomada do fluxo normal. Ficou sugerido aos servidores que estiverem nessa situação procurem a sede do Sindseps para dialogar com o departamento jurídico e conhecer os procedimentos para o desbloqueio.

“Viemos de maneira imediata comunicar à Semge que o formato do programa de Bolsa Estudo poderia prejudicar vários colegas. Nossa decisão na assembleia foi de manter o formato atual e assim, garantir condições mínimas para contemplação daqueles que atenderem aos requisitos do edital. O aspecto financeiro é o mais preocupante, pois causaria impactos significativos para algumas categorias. Tínhamos o dever de cumprir com nossa obrigações de defender esses colegas. Isso demonstra que estamos sempre vigilantes e de maneira inclusiva, lutando por todos em igual firmeza”, declarou o diretor jurídico do Sindseps, Alex Mendes.

Comentando sobre possíveis desdobramentos do certame da Bolsa Estudo 2019, o diretor Alex Mendes foi incisivo. Para ele, qualquer ação que não seja com o objetivo de melhorar as condições para contemplação de colegas é demagoga. “Não podemos aceitar que existam atitudes mesquinhas com viés político para prejudicar os próprios colegas. Qualquer atitude nesse sentido é preenchida de demagogia e oportunismo. Esse tipo de comportamento somente traz cenários nebulosos e ninguém ganha com isso. Vamos ficar atentos e se houver uma sinalização nesse sentido, a diretoria do sindicato estará pronta para confrontar e retomar a rota devida das negociações acerca desse direito conquistado com muita luta por aqueles que vieram antes de nós”, finalizou Mendes.

Além disso, verifique

Aposentadoria especial para guardas municipais em pauta na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei Complementar (PLP) 531/18, do deputado Carlos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *